Buscar
  • Criafix Marketing

Com atraso em embarques do Brasil, setor de soja da China deve reduzir processamento

Por Hallie Gu e Naveen Thukral

PEQUIM/CINGAPURA (Reuters) - Processadores de soja chineses devem ser forçados a restringir operações significativamente nos próximos meses devido a atrasos na colheita no principal exportador, o Brasil, o que tem pressionado preços para cima e provavelmente levará ao consumo de estoques.




A escassez deve ser amplamente sentida e provavelmente durará ao menos até meados de abril, disseram analistas, processadores e operadores de mercado à Reuters.

"Os embarques de grãos do Brasil para o sul da China serão muito limitados em março. A oferta será apertada", disse o gerente de uma grande processadora no sul da China.

"Nós planejamos originalmente suspender operações por alguns dias, mas nós agora teremos que estender isso para duas semanas, uma vez que nosso carregamento atrasou", disse o gestor, que falou sob a condição de anonimato porque não está autorizado a conversar com a imprensa.

A seca atrasou o plantio de soja no Brasil no final de 2020 e chuvas constantes atrapalharam a colheita neste ano. Isso é similar ao que ocorreu no início do ano anterior, quando processadores chineses precisaram reduzir operações, os estoques caíram para mínimas recorde e os preços do farelo de soja dispararam.

"Os estoques de soja cairão significativamente em março...os preços do farelo de soja também vão subir", disse Xie Hullan, analista da consultoria Cofeed. Acrescentando que algumas unidades já têm planos para suspender operações por um mês.



"Mas provavelmente não será tão ruim como no ano passado", afirmou.

Ela disse que produtores de ração e de animais aprenderam lições do ano passado e armazenaram amplos estoques de farejo de soja antecipadamente. Uma rápida recuperação na produção de suínos após a peste suína africana também levou a maiores importações de farelo de soja que no ano anterior, embora novos surtos tenham enfraquecido a demanda em geral.

Projeções detalhadas sobre a extensão dos cortes de produção e seu impacto sobre estoques e preços não estavam imediatamente disponíveis.

Cerca de 5,5 milhões de toneladas em soja devem chegar à China em março, disse um operador de mercado em uma empresa que opera plantas de processamento pelo país.

Isso seria mais que os 4,28 milhões de toneladas de março do ano passado, mas ainda bem abaixo da média mensal de consumo de soja, de 8 milhões a 9 milhões de toneladas.

Os estoques semanais de farelo de soja da China estavam em 758,8 mil toneladas em 23 de fevereiro, mias que o dobro do nível do ano anterior. Os estoques de soja estavam em 5,73 milhões de toneladas, em linha com ano passado.

Os futuros do farelo de soja subiram 6% neste mês, para 3.587 iuanes, ou 555 dólares por toneladas, enquanto os preços domésticos da soja na China subiram 8%, perto de níveis recorde registrados em julho de 2008.

3 visualizações0 comentário